top of page

Unificação dos concursos vai facilitar e democratizar ingresso no serviço público do país

Assim como o ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio, que unificou os vestibulares das instituições federais de ensino universitário e facilitou o ingresso de milhares de estudantes às universidades públicas e concedeu descontos para as instituições privadas, o governo federal promove agora a junção numa mesma prova os concursos públicos para o provimento de cargos efetivos nos órgãos e entidades da administração pública federal direta, autárquica e fundacional. Medida que vai favorecer os chamados “concurseiros” de todo o país.


Trata-se de uma iniciativa muito bem vinda e que vai eliminar um dos maiores problemas dos candidatos ao ingresso no serviço público: as dificuldades em participar dos concursos por causa dos custos com as inscrições nos exames e dos deslocamentos para os locais das provas, devido aos gastos com viagens, hospedagem e alimentação.


 O novo modelo de prova única e nacional (Concurso Público Nacional Unificado) foi desenvolvido pelo Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos, que tem por objetivo promover igualdade de oportunidades, padronizar procedimentos na aplicação das provas, além de aprimorar os processos seletivos do serviço público.

O concurso unificado está previsto para ser realizado já em fevereiro de 2024, envolvendo 50 órgãos do Executivo Federal, sendo que este número pode aumentar com a adesão de outros setores.


Agrupadas em blocos temáticos, as chamadas áreas de atuação governamental que contam mais vagas autorizadas até agora são “políticas sociais, justiça e saúde”, com 1470 vagas; “educação, ciência, tecnologia e inovação”, com 1.194; “agricultura, meio ambiente e desenvolvimento agrário”, com 1.040, e “setores econômicos, infraestrutura e regulação”, com 1.015 postos.


Além destes, há ainda os blocos “administração e finanças públicas”, com 580; “trabalho e previdência”, com 940; “dados, tecnologia e informação pública”, com 895, e o de “nível intermediário”, com 692 vagas. Os locais das provas estão programados para 180 cidades, espalhadas pelas cinco regiões do país (Norte, com 39; Nordeste com 50; Centro-Oeste, com 18; Sudeste, com 49, e Sul, com 23).


A avaliação, segundo o Ministério, acontecerá em dois momentos na mesma data. O primeiro com provas objetivas com matriz comum a todos os candidatos e o segundo com os exames específicos e dissertativos, conforme os blocos temáticos. A expectativa é que os resultados gerais da primeira fase sejam divulgados em abril e que os cursos de formação aconteçam entre junho e julho do próximo ano.


Por fim, trata-se de uma iniciativa extremamente inovadora, que aponta para a modernização do serviço público no país, assim como apresenta um aspecto mais democrático e justo na facilitação daqueles brasileiros interessados em seguir na carreira pública. Sem dúvida, o país só tem a ganhar com a medida e estamos torcendo não apenas para seu êxito como também para sua gradual ampliação juntos aos demais órgãos da administração federal.

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page