top of page

A fome das crianças em período de recesso escolar


Foto: Agência Brasil

No ultimo dia 24 de julho, o Fantástico da Tv Globo, apresentou uma matéria sobre a necessidade da Prefeitura Municipal de São Paulo em abrir os Centro Educacionais Unificados (CEUs), durante as férias escolares.


A necessidade da abertura de 46 CEUs nesse último fim de semana (23 e 24 de julho) em época de recesso escolar, se justifica pela ausência de alimento nas casas dos alunos. País, pulam refeição ou deixam de se alimentar, para garantir pelo menos uma refeição para seus filhos.


Segundo a reportagem exibida, a rede municipal de educação da cidade de São Paulo, tem cerca de 1 milhão de alunos. 87 mil estão em situação de pobreza e 328 mil em situação de extrema pobreza. Com isso, são cerca de 415 mil crianças em situação de vulnerabilidade.


Na Vila do Sol, extremo sul de São Paulo, Gabriel de apenas 08 anos, acompanha o seu avô na busca por alimentos nos lixos dos sacolões do bairro onde sobrevivem. Com 08 anos, Gabriel já sente na pele e vive em seu cotidiano, aquilo que 33 milhões de brasileiros vivem todos os dias: a falta de alimento em suas casas.


Dados da rede Brasileira de pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar, revelam que no final de 2020, 19,1 milhões de pessoas não tinham o que comer no Brasil. Menos de dois anos depois, esse número saltou para 33,1 milhões. Ou seja, nesse curto período, 14 milhões de brasileiros, deixaram de ter o que comer.


Comments


bottom of page